domingo, 8 de janeiro de 2012

NOITE ESCURA




Acendo um cigarro, olho pela janela
Vejo a escuridão da noite do primeiro dia do ano
As nuvens da capital Paulista são claras
Não vejo estrelas...
Sinto saudades da vida que tinha
A ausência de pessoas que se foram 
Entre um trago e outro 
Relembro as metas que tracei para esse ano...
Começo a realizá-las paulatinamente
Noite de sonhos que viverei.
Não serei a menina bobinha 
Que deixou oportunidades esvaírem pelos dedos como água...
Agarrarei cada oportunidade como se fossem únicas...
Se um dia a morte me pegar distraída não poderei 
Jamais falar que perdi tempo com duvidas!!!
Enfim falarei somente que falsidade nunca foi meu lema...
Quero ser feliz nesse ano que começou!!!
Aff que doidura... Quero mais um trago da bebida mais amarga.
Ana Cecilia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário